sábado, 31 de dezembro de 2011

FELIZ 2012...

Olá Blogueiros, tudo bem ?
Amigos quero agradecer por mais um ano vcs estarem sempre visitando esse blog.
Publico as coisas com muito amor e carinhos, as vezes publico mais coisas e as vezes menos, pois agora estou trabalhando em outra area, dai o tempo fica meio curto, mas não deixarei de publicar, pois amo essa area de Paisagismo, adoro plantas e acima de tudo, amo a vida...Obrigado a vcs que sempre estão lendo as publicaçoes , vocês não imaginam como são importantes para mim , principalmente quando entro no Blog e vejo varias pessoas visitando o blog, e quando olho na estatistica e vejo até pessoas de outros Paises visitando meu blog...






OBRIGADO MESMO GALERA DE CORAÇÃO..QUE EM 2012 O MUNDO POSSA FICAR MAIS CONSCIENTE DA IMPORTÂNCIA DA NATUREZA, E QUE A RESPEITEM MAIS ...

UM GRANDE ABRAÇO A TODOS.. E QUE EM 2012..A PAZ DO SENHOR ESTEJA EM CADA UM DE VCS...

OBRIGADO AMIGOS, POR TUDO....

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Maritacas em meu Jardim...

Papel de Parece Rodrigo

Trepadeira - Asarina

(Asarina - barclayana)
Ela se destaca por conta das flores azuladas,  surgem no verão e no outono. Originária do México, gosta de meia-sombra e clima tropical, mas desenvolve-se também em regiões subtropicais de altitide. Muito pendente e com longos ramos, a trepadeira -asarina forma uma verdadeira cortina quando cultivada em caramanchões. Precisa de solo rico em matéria orgânica e sempre úmido. reproduze-se por sementes ou estaquia.





Fonte:Paisagismo para Pequenos Espaços, Ed Europa, Pág: 60.
Foto:  http://www.visoflora.com/

sábado, 24 de dezembro de 2011

FELIZ NATAL...

UM FELIZ NATAL A TODOS , QUE POSSAMOS TER DIAS ABENÇOADOS , OBRIGADO A TODOS QUE VISITAM ESSE BLOG, QUE A PAZ DE JESUS ESTEJA COM CADA UM DE VCS, MUITA PAZ NO CORAÇÃO DE TODOS....

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Cereja - do - Rio Grande


(Eugenia involucrata)
A cerejeira-do-rio-grande é uma árvore frutífera e ornamental, bastante popular nos quintais e pomares do sul e sudeste do Brasil. Sua copa é colunar e seu porte é pequeno a médio, alcançando de 5 a 15 metros de altura. O tronco é reto, liso e descamante, com belas tonalidades de cinza, castanho, verde ou vermelho, dependendo da fase da casca. As folhas são simples, cartáceas, brilhantes, opostas, lanceoladas a elípticas e aromáticas.

As flores são axilares, longopedunculadas, solitárias, pentâmeras e brancas. O centro da flor é caracterizado por numerosos e longos estames, com anteras amarelas. Os frutos são bagas subglobosas a piriformes, de casca fina, cor vermelha a negra quando maduras, coroados pelo cálice persistente. Cada fruto pode conter de uma a três sementes de cor castanha, grandes e oblongas. Floresce e frutifica na primavera.
No jardim ou no pomar, a cerejeira-do-rio-grande se destaca pelo tronco elegante e copa decídua, que marca as estações e ainda fornece numerosos frutinhos. Além disso, é indispensável em áreas de reflorestamento, pois é muito atrativa para a vida silvestre. Os frutos são muito saborosos, doces e levemente ácidos, com polpa carnosa e suculenta. Eles podem ser consumidosin natura ou na forma de compotas, geléias, sorvetes, vinhos, licores, etc. Também pode ser plantada em vasos. A queda dos frutos produz um certo lixo e mancha calçadas e carros, por este motivo, deve se evitar seu uso em áreas de estacionamento.
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia sombra, em solo fértil, profundo, drenável e enriquecido com matéria orgânica. Aprecia sombreamento parcial e irrigação periódica nos primeiros anos após o plantio, sendo gradativamente descoberta. Tolerante ao frio. É importante a fertilização anual com adubos químicos ou orgânicos, aplicados na projeção da copa. Também deve se ter o cuidado de manter a árvore bem hidratada durante a floração. Uma irrigação complementar neste período, em caso de estiagem, pode garantir uma boa frutificação. Multiplica-se por sementes que germinam em até 2 meses. A frutificação é precoce, iniciando 4 anos após o plantio. O espaçamento ideal é de 6 metros entre as mudas.
Autor: Raquel Patro
Conteúdo sob Licença Creative Commons
Restrições de Uso do texto e imagens

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Léia Rubra.

(Leea rubra)



A léia-rubra é uma planta arbustiva, de textura semi-lenhosa e folhagem bronzeada muito decorativa. Seu porte é médio, podendo alcançar 2,5 metros de altura e 1,5 metros de diâmetro. A ramagem é roxa, ramificada e esparsa, dando um charmoso aspecto informal ao arbusto. As folhas são pinadas, com folíolos de margens festonadas, lanceolados, brilhantes, de cor verde escura a arroxeada, com reflexos metálicos. As inflorescências surgem na primavera e verão, em cachos compactos, com numerosos botões vermelhos que se abrem em pequenas flores róseas. As flores tem importância ornamental secundária. Os frutinhos são do tipo baga.
A léia-rubra é uma planta bastante interessante para colorir locais semi-sombreados, como renques junto a muros, ou sob a copa das árvores. Isolada, presta-se como uma excelente folhagem, em vasos, adornando ambientes internos bem iluminados, assim como varandas e sacadas protegidas dos ventos fortes. Ideal para contrastar com plantas de outras cores.

Deve ser cultivada sob meia-sombra, em solo fértil, drenável e enriquecido com matéria orgânica. Aprecia o calor tropical. Não tolera geadas ou frio intenso. Pode se podada, para obter um aspecto mais denso, mas de forma lenta e gradual. Após as podas, a recuperação é lenta. Pode ser cultivada na sombra, mas torna-se mais suscetível a doenças e pragas. Multiplica-se por sementes, divisão de touceiras e estaquia dos ramos.
Autor: Raquel Patro
Conteúdo sob Licença Creative Commons
Restrições de Uso do texto e imagens

Euterpe olearacea Mart.

Pequeno, redondo e de cor azul-noite, quase negro, o açaí pode ser considerado a pérola da Amazônia. O açaizeiro faz parte da família da...